Buscar
  • Renata Serrano

Vinhos Peruanos

Quando falamos no destino Peru, logo vem à mente a cidade perdida de Machu Picchu mas o Peru vai além da sua beleza natural.

Claro que Machu Picchu é mágico, fascinante, encantador e não pode ficar de fora do seu roteiro JAMAIS, só que fui para o Peru em busca dos vinhos e quis conhecer um pouco mais sobre sua produção e qualidade.

Confesso que achei poucos vinhos bons e a maioria eram doces. A produção peruana forte mesmo é do Pisco mas mesmo assim conheci uma vinícola maravilhosa e que produz um dos mais conhecidos vinhos do país.

A principal região produtora de vinho e cultivo de uva se chama ICA e foi pra lá que fui. Percorri a Rota do Pisco e do Vinho pra saber o que poderia encontrar por lá.

Apesar de seus vinhos ainda não estarem entre os mais apreciados, muitas vinícolas estão apostando em tecnologia para que, em um futuro próximo, possam concorrer diretamente com os outros países da América do Sul.


O Pisco Sour, é a “caipirinha peruana,” um licor de uva produzido a partir da destilação do vinho fresco e fermentação do mosto da uva. Reforçando a teoria de que a gastronomia típica tem de ser harmonizada com a bebida local. O ceviche combina perfeitamente com o pisco, mas também harmoniza com um bom espumante ou um Sauvignon Blanc geladinho. Os peruanos preferem uma boa cerveja para esta harmonização.

Falando em ceviche, pra quem não sabe, é o prato mais famoso da cozinha peruana. É a base de peixe cru com uma marinada chamada leite de tigre (pedaços de peixe, suco de limão, salsão, alho, aji (pimenta), gengibre, cebola, sal e coentro). Delicioso e tem diversas versões.

A gastronomia peruana é fantástica e não é à toa que Lima é considerada a capital gastronômica da América Latina. Vou falar um pouco mais no próximo post.


Voltando para os vinhos, fui conhecer a Viña Queirolo, localizada em Ica. De cara já é encantador. Chegamos ao entardecer e pudemos ver o pôr do sol num mirante meio distante da vinícola. Fomos de carro e de lá se avista uma bela paisagem degustando um belo espumante. Nada mal pra encerrar o dia.

Aliás, se hospedar no Hotel Viña Queirolo é demais. O hotel tem estrutura pra tudo, família, amigos, corporativo, casamentos e muito mais. O restaurante conta uma gastronomia deliciosa e confesso que deu saudades da sopa criolla, maravilha.

Não sei dizer o que estava melhor.

Visita e degustação de Pisco e Vinho

No dia seguinte fizemos o sobrevoo pelas linhas de Nazca, que fica 2h:30 do hotel. Vale muuuito a pena fazer o sobrevoo. Este passeio vai consumir um dia da sua viagem mas não deve ser deixado de lado por nada.

No outro dia iniciamos a “Ruta del Pisco” logo cedo. A primeira que visitamos foi a Bodegas Vista Alegre. Foi uma experiência muito boa ver como as uvas são colhidas nos estaleiros e depois processadas para criar o Pisco. O tour te leva a conhecer as plantações, produção de pisco e vinho e claro, a degustação. Os vinhos, como disse, são meio doces pro meu paladar mas como gosto é pessoal, sugiro que visite e deguste pra saber se te agrada. O pisco já gostei mais e abaixo descrevo as uvas e tipos de pisco encontrados no Peru.

Uvas Pisqueras

Todas elas são variedades de uva da Vitis Vinífera L. adaptadas ao terreno.

· Não aromáticas: Quebranta, Mollar Negra, Negra Corriente e Uvina

· Aromáticas: Itália, Moscatel, Torontel, Albilla.

Tipos de Pisco

Quanto ao sabor, é possível distinguir os seguintes tipos de Pisco:

· Pisco Puro Não Aromático: Feito de um único tipo de uva não aromática. Normalmente Quebranta.

· Pisco Puro Aromático: Feito de um único tipo de uva aromática.

· Pisco Acholado: Elaborado com diferentes uvas pisqueras (é um blend).

· Pisco Mosto Verde: Resultante do mosto fermentado de forma incompleta, por isso se denomina “verde”.

Depois partimos para o Bodega Tres Generaciones. O que valeu mesmo foi conhecer o processo de produção do Pisco e o atendimento do rapaz que nos encantou. Pena que não lembro o nome dele.


E por fim, visitamos a Bodega Lazo, uma das mais tradicionais fundada em 1809. O mais interessante foi o museu. A Bodega é pequena, familiar e com produção artesanal.

Continue comigo e no próximo post vou falar sobre a gastronomia Peruana!!


Consulte os roteiros da Barbarela Turismo especialmente elaborados para os amantes de vinho e descubra este fascinante mundo do Enoturismo.

https://www.barbarelaturismo.com.br/pacotes-personalizados


Acompanhe os posts da “Rota dos Vinhos” e se prepare para conhecer um pouco mais sobre Enoturismo, Gastronomia e muitas dicas.


Agora temos também nosso canal no Youtube - Rota dos Vinhos Enoturismo

Até a próxima!!!


Renata Serrano Barbarela Turismo – uma agência de viagem especializada em Enoturismo

Contatos: renata@barbarelaturismo.com.br

Fones: (19) 3826-3440 e 98154-9440

0 visualização

Rota dos Vinhos com Renata Serrano

  • Facebook
  • Instagram